• Time de Conteúdo . Amper

8 estratégias para tornar o seu e-commerce de varejo a sua principal vitrine de vendas

Como transportar o varejo físico para o digital e fazer isso de maneira eficiente?

Em meados de março, quando as implicações da pandemia COVID-19 começaram a ficar claras, conversamos com mais de 50 profissionais atuantes no setor de varejo varejo sobre suas preocupações e perguntamos como poderíamos ajudar. Meses depois, continuamos a ouvir esse setor sobre os desafios que estão enfrentando, especialmente com os fechamentos ou restrições que ainda persistem em suas lojas físicas.


Os consumidores também estão enfrentando incertezas. Mais de 50% dos compradores dos Brasil pesquisam o que está aberto ou fechado em sua região todas as semanas.


Portanto, a pressão agora está sobre as novas lojas primárias dos varejistas - os sites de comércio eletrônico - não apenas para vender estoque e gerar receita, mas também para apoiar, informar e tranquilizar os clientes ao longo do caminho.


É um ponto de equilíbrio delicado, mas não impossível, por isso, trabalhamos com para identificar oito estratégias que os varejistas podem aplicar para fornecer aos clientes experiências de compra relevantes, sem atrito e úteis agora mesmo.



1. Priorize os desafios de negócios


Sua equipe provavelmente está sendo inundada com pedidos e novas ideias. Mas você não pode lidar com todos eles de uma vez. A priorização é a chave. Avalie se há aspectos da mensagem ou do design do seu site que estão prejudicando a marca ou tendo um impacto negativo na experiência dos clientes. Ajuste isso primeiro.


Em seguida, analise as otimizações que podem melhorar a experiência ou melhorar o desempenho.


Os itens a serem considerados incluem o desempenho do site e a correspondência entre as mensagens de seus canais de marketing e seu site. Você também pode querer olhar para maneiras de otimizar o suporte ao cliente e promoções, bem como maneiras de gerenciar a volatilidade no tráfego do site e volume de transações. Concentre-se nos projetos que gerarão o maior impacto e, em seguida, defina como você medirá seu sucesso.



2. Otimize a velocidade do site


Com o fechamento de lojas em andamento, mais e mais pessoas estão comprando online. E, à medida que o tráfego online aumenta, é fundamental que seu site de varejo possa lidar com um volume maior. Essas dicas garantirão que você esteja pronto.


  • Verifique seus provedores de rede de entrega de conteúdo (CDN) (por exemplo, Akamai, Cloudflare, Google Cloud CDN) para configurações que podem permitir solicitações mais rápidas.

  • Muitos recursos do site não exigem atualizações nas visitas subsequentes. Adote métodos simples de cache HTTP que melhoram os tempos de carregamento para usuários recorrentes e reduzem a carga do servidor com alterações mínimas de código.

  • Faça seu site carregar mais rápido comprimindo suas imagens e textos , sem comprometer a qualidade visual.

  • Implemente a troca de exibição de fonte para que os clientes possam ler o texto do seu site, mesmo que a fonte principal não carregue rápido o suficiente.

  • Exclua tags não utilizadas de seus gerenciadores de tags, limpe o código CSS e JS inchado e remova outros recursos obsoletos.

  • Verifique regularmente a velocidade do seu site usando ferramentas como Test My Site e PageSpeed ​​Insights. Você encontrará mais dicas sobre como acelerar seu site aqui.


3. Fornece uma experiência de checkout perfeita


66% dos usuários de smartphones têm maior probabilidade de comprar em sites ou aplicativos em que as compras são realizadas rapidamente.

Setenta e seis por cento dos usuários de smartphones têm maior probabilidade de comprar de empresas cujos sites ou aplicativos móveis permitem que os usuários realizem suas compras mais rapidamente.


Garanta que seu sistema de processamento de pagamentos seja rápido e sem burocracia.


Identifique também maneiras de incorporar aprimoramentos de personalização, como armazenamento de informações de compras ou itens explorados recentemente. Resumindo, sua estrutura e tecnologia de front e back-end precisam fornecer a melhor experiência possível. Trabalhe com suas equipes de tecnologia para mapear a infraestrutura e a pilha de tecnologia que oferece suporte ao seu site e certifique-se de que interajam perfeitamente.



4. Aproveite a tecnologia para aliviar a demanda de suporte ao cliente

Mais de 1 em cada 4 compradores afirmam que as marcas poderiam ser mais úteis para eles treinando suas equipes de atendimento ao cliente sobre a melhor forma de lidar com suas necessidades no momento.


Com isso em mente, você está oferecendo aos clientes o tipo de suporte de que eles precisam no ambiente atual?


Use suas equipes e chatbots para esclarecer as atualizações do atendimento ao cliente, seja transparente sobre as expectativas e sinalize recursos úteis.


Ative e verifique as mensagens de clientes em seu perfil do Google Meu Negócio também, para que os clientes obtenham respostas com rapidez e facilidade.



5. Use a melhor área do site para alertas de informações críticas

Sabemos que mais de 50% dos consumidores querem ouvir como as marcas e empresas estão respondendo à crise.


Use a página inicial do seu site para compartilhar informações sobre como você está apoiando os clientes. Permaneça autêntico, evite um linguajar corporativo e garanta que seus banners e outras notificações do site sejam simples, mas distintos, com cores e fontes calmas. Lembre-se também de permitir que os usuários fechem facilmente qualquer banner com um “X” para que possam continuar navegando.

6. Torne as ofertas e promoções de seus produtos relevantes

O fechamento de lojas não essenciais e pedidos contínuos de abrigo no local interromperam a rotina dos consumidores e mudaram suas prioridades.


O que você está apresentando em seu site é relevante para esse novo normal?


Você está promovendo os produtos que mais podem ajudar seus clientes?


Quase 40% dos consumidores dizem que não conseguem encontrar os produtos de que precisam ou querem comprar e compraram marcas que normalmente não comprariam durante esse período.

A nova ferramenta de categorias de varejo em ascensão no Think with Google pode ajudar as empresas a acompanhar as mudanças rápidas das necessidades dos consumidores durante o COVID-19.


7. Adapte sua estratégia de campanha criativa e de mídia

À medida que as rotinas e os horários mudam para atender às demandas do novo normal, também mudam os comportamentos de compra. Certifique-se de que suas campanhas de marca e ativos criativos reflitam isso.

  • Atualize seu conteúdo para direcionar os compradores ao seu site, em vez de locais físicos que podem estar fechados.

  • Descontinue campanhas em regiões onde você não pode operar ou onde o conteúdo pode parecer insensível, como áreas onde sua cadeia de suprimentos é interrompida ou lojas fechadas.

  • Torne qualquer mensagem ou criativo de marca relevante e empático.

  • Use soluções automatizadas que respondem aos sinais em tempo real para acompanhar a demanda do cliente e otimizar dentro do seu orçamento digital.


8. Seja consistente em todos os canais

Neste ambiente turbulento, as pessoas lutam para encontrar informações nas quais possam confiar e estão procurando online para encontrá-las. Um número enorme de pessoas está pesquisando na internet o que está aberto ou fechado nas regiões onde moram ou trabalham.

Quer você esteja comunicando a disponibilidade do produto, os tempos de envio ou mensagens da marca, certifique-se de que as mensagens reflitam o que está em seu site. Garanta que todas essas informações essenciais, estejam atualizadas e fáceis de encontrar nos seus sites e/ou canais proprietários como blog, nas suas mídias sociais, sites parceiros como o Google Meu Negócio, etc. Conteúdo de referência: https://bit.ly/2RCYVPO


Contate-nos

gold-horizontal-white.png

Telefone

+55 11 3569 6680

e-Mail
hello@amper.ag

Fornecedores e Currículos

trampos@amper.ag

Endereço

Alameda Santos, 1909 • 2º andar • 01419-100 Cerqueira César • São Paulo • SP

  • YouTube
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone LinkedIn
Logo_Amper.png