O que significa o movimento "the great resignation" para equipes de marketing?

Atualizado: 3 de ago.

The Great Resignation – ou mais recentemente, the Great Reshuffle – como estão sendo chamados os movimentos de demissão por parte dos próprios funcionários nos Estados Unidos e que afetaram também o Brasil, parecem não estar perto do fim.


Está difícil encontrar no mercado uma equipe de marketing que não tenha sofrido com isso recentemente, e se por acaso a sua equipe de marketing ainda não foi afetada por esse fenômeno, é melhor repensar. De acordo com a nova pesquisa global da PwC, que é atendida no Brasil pela Amper, um em cada cinco funcionários diz que provavelmente mudará de função no próximo ano. É só uma questão de quando, e não se, sua equipe de marketing perderá talentos.


É só uma questão de quando, e não se, sua equipe de marketing perderá talentos.

Isso levanta a questão: quando um profissional de marketing sai, seus sistemas, processos e cultura serão capazes de lidar com isso? A saída repentina de um funcionário afetará seus resultados de marketing ou você construiu um sistema resiliente para enfrentar a tempestade?


Neste artigo vamos refletir sobre o porquê está acontecendo esse movimento The Great Resignation ou em tradução literal A Grande Renúncia, como isso está afetando as equipes de marketing e porque usar os serviços de uma empresa como a Amper, nesse momento, é uma boa ideia para ajudá-lo a mitigar problemas que a falta inesperada de pessoal pode criar.


A Grande Renúncia

Desde o início de 2021, a Grande Renúncia vem ganhando as manchetes, pois um número recorde de trabalhadores deixou seus empregos por melhores salários, mais flexibilidade e melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal. De fato, no ano passado, a “taxa demissões voluntárias” dos Estados Unidos atingiu a maior alta em 20 anos. Não há nada como uma pandemia global para fazer você reconsiderar suas prioridades na vida.


Não há nada como uma pandemia global para fazer você reconsiderar suas prioridades na vida.

Por que os funcionários estão saindo? É o que o mercado está se perguntando. Uma pesquisa do Pew Research Center de 2022 descobriu que as principais razões pelas quais as pessoas deixaram seus empregos em 2021 foram:

  • Salário baixo

  • Falta de oportunidades de ascensão

  • Sentir-se desrespeitado no trabalho

Outros motivos comuns incluíam problemas com cuidados infantis, falta de flexibilidade e trabalho demais. Como disse Arianna Huffington, CEO da Thrive Global, os funcionários estão mudando a narrativa sobre o que é preciso para ter sucesso no mundo de hoje.


As pessoas não estão apenas deixando seus empregos, elas estão rejeitando a ideia de que o esgotamento é o preço que elas têm que pagar pelo sucesso.

“As pessoas não estão apenas deixando seus empregos, elas estão rejeitando a ideia de que o esgotamento é o preço que elas têm que pagar pelo sucesso”, disse Huffington. Mesmo que sua empresa tenha os melhores benefícios e salários do mundo, é improvável que sua equipe de marketing não seja afetada por uma onda de demissões voluntárias em razão desse movimento de Grande Renúncia de uma forma ou de outra. Como discutiremos abaixo, é melhor prevenir do que remediar.


Como uma demissão repentina afeta o marketing

Quando um membro da equipe se demite de repente, os efeitos se espalham por toda a equipe de marketing. As demissões repentinas podem levar à volatilidade da equipe, à agitação da gestão e, em alguns casos, à perda de conhecimento legado em torno dos principais processos e sistemas que afetam diretamente os resultados dos negócios.


Digamos, por exemplo, que a Maria seja a especialista da equipe em sua ferramenta de tecnologia de habilitação de ABM (Account-Based Marketing). Bem, a Maria acabou de encontrar um emprego em Curitiba que paga 30% a mais e é totalmente remoto. Se ela sair sem treinar mais ninguém em sua cara e preciosa ferramenta ABM, sua estratégia ABM (e orçamento) vão ruir em questão de duas semanas.


A Grande Renúncia está mostrando o quão perigoso é para os líderes de marketing confiar em um ou apenas alguns funcionários como detentores do conhecimento. Afinal, quando qualquer funcionário pode sair a qualquer momento, colocar todos os ovos na mesma cesta é a pior estratégia a ser adotada.



Como construir um departamento de marketing resiliente


Como os líderes de marketing podem evitar a calamidade potencial ou perder os melhores talentos e importantes conhecimentos legados junto com eles? A resposta simples é se preparar para o inevitável reexaminando o que está sob seu controle e o que precisa mudar.


Agora, mais do que nunca, os líderes de marketing precisam liderar a tarefa de priorizar o gerenciamento eficaz de dados por meio de abordagens mais estratégicas e organizadas. Aqui estão três maneiras de mitigar problemas quando um membro da equipe de marketing se demite:


  1. Traga um terceiro imparcial para auditar sua estrutura operacional de marketing existente.

  2. Evite silos de dados reorganizando sua martech e processos existentes.

  3. Conduza um “offboarding” com ex-funcionários para garantir que nada se perca na transição.


Como manter o legado do meu Marketing


Sabendo que o conteúdo é o motor da mercadologia, é necessária uma grande estruturação por trás dele, que transpassa por várias fases de planejamento, que vão desde, no início a construção de plataformas até, em outro extremo, a análise da coleta de dados gerados por este conteúdo. Como implantar, gerir e administrar tudo isso, é o que vamos ver a seguir:

Administração de ativos digitais

A maior parte do trabalho de Martech passa pelo gerenciamento de ativos digitais ou em inglês: Digital Asset Management (DAM). Ou seja, ter recursos tecnológicos para gerenciar um grande volume de produção, medição e análise, para a construção de uma estratégia de marketing eficaz.


Ferramentas analíticas

Sendo a pedra angular na melhoria de uma estratégia, as ferramentas de análise ajudam as marcas a medir a eficácia e o alcance das mensagens que transmitem com seu conteúdo.

Além disso, os especialistas envolvidos devem ser especialistas no assunto. Tanto em ferramentas oficiais e confiáveis ​​de terceiros como as oferecidas pelo Google (Google Analytics e Google Search Console), quanto em tecnologias próprias e dashboards criados pela sua própria estratégia martech.

Geração e gestão de leads

Como mencionado anteriormente, a revolução digital criou um relacionamento próximo entre os departamentos de marketing e vendas de uma empresa. E gerar leads maduros também é uma das estratégias de uma estratégia martech.

Dentro da lógica do funil de vendas, principalmente nas estratégias de brand publishing, os potenciais clientes são metas de médio a longo prazo que ocorrem naturalmente ao longo da construção dessa jornada pelos conteúdos superiores e médios desse funil.

E para tratar esses leads da forma mais adequada e depois enviá-los pra as equipes de vendas, o projeto deve ser bem estruturado com ferramentas que ajudem o marketing a engajar, nutrir e qualificar esses leads.


Ferramentas de CRM

Muito do desenvolvimento da união do marketing com a tecnologia veio na carona do conceito de Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o Cliente). As ferramentas de CRM ajudam as empresas a manter o controle de sua base de clientes, fornecendo um recurso central para membros da equipe de vendas e relacionamento que precisam interagir com os consumidores atuais, potenciais e mesmo ex-consumidores.

Sobre a Amper e como podemos ajudar

Na Amper, oferecemos assessoria de comunicação e dados para departamentos de marketing no segmento B2B para ajudar a resolver desafios como produção de conteúdo especializado, gestão de ferramentas e gestão de campanhas de marketing e vendas. Oferecemos consultoria operacional, estratégica, planejamento, criação e gerenciamento de campanhas. Saiba mais sobre nossos serviços aqui.



77 visualizações1 comentário